Vale dos esquecidos no MT, Esquecidos por quem?

Nossa luta é nobre, sabemos disso, jamais passaremos despercebidos!

Por Harlis Barbosa 17/03/2020 - 12:04 hs
Foto: Imagens extraídas da internet
Vale dos esquecidos no MT, Esquecidos por quem?
Montagem hbsportnews

 

Há meu Deus me ajude crer que este lugar onde moro será algum dia visto e dado o valor que ele merece, que estes políticos detentores da varinha mágica a direcionem para este torrão.

Até agora acreditamos muito que algum fosse olhar para este pedaço de terra do estado de Mato Grosso, sim, pode parecer que não, mas fazemos parte do bilionário estado que bate recorde atrás de recorde de produção agrícola todos os anos, talvez sejamos o patinho feio da ninhada, mas somos valentes e onde muitos colocam a mão fazemos força e colocamos o pé.

São vinte e um anos de emancipação política, de isolamento, de solidão, às vezes tentamos entender o porquê de tanto abandono, descaso, afinal Mato Grosso não termina em Juína, termina em Três Fronteiras distrito de Colniza há 325 quilômetros do núcleo e 1425 da capital Cuiabá a noroeste! É de cortar o coração ver um governador doar uma ninharia de 295 mil reais fazer política em cima disso e depois não cobrir o cheque.

Também nos entristece muito saber que todos conhecem os caminhos que levam a Colniza, mas que logo depois da campanha esquecem, e logo na próxima passam óleo de peroba na cara de pau, e voltam prometendo asfaltar 270 quilômetros de estrada numa obra que tem valores próximos de um bilhão de reais, sério? Não consigo acreditar, nem o aeroporto municipal de 650 metros conseguem asfaltar.

Desculpe-me todos empenhados na questão BR174 “Frente Parlamentar do Noroeste” é que entre um e outro, fica difícil acreditar que exista verdade em coisas ditas e prometidas em um ano em que teremos duas eleições.

Região Noroeste do Estado de Mato Grosso mais de 150 mil habitantes, berço da agricultura familiar, um dos maiores rebanhos do estado, setor madeireiro forte, maior produtor de café, alta produção de leite, “Vale dos Esquecidos”?  Esta alcunha não nos cai bem!

Aqui tem gente de todo tipo, na sua grande maioria trabalhadores, que acreditam nesta terra muitos pais de famílias, muitos cidadãos de fé comparada a de Jó, mas não somos monges e paciência tem limite. Não queremos nada gratuitamente, queremos que nos dê condições de trabalhar e os espólios da nossa labuta nos bastarão.

Neste lugar onde a vida é constantemente banalizada quer seja por falta de segurança, quer seja por falta de estrutura na saúde e outros, fizemos o nosso lar, criamos nossas crianças, a vida brota por todos os lados, quase que espontaneamente pedindo para ser cuidada, louvada.

Estamos aqui cuidando da terra, arando, plantando, colhendo e fazendo coisas que talvez sejamos contemporâneos dos seus frutos, talvez não, mas acreditamos que alguém será.

Colniza, a rosa que nos deram cheia de espinhos nós retiramos os espinhos, estamos regando e proliferando, podem vir colher!

Tivemos nestes vinte e um anos problemas políticos – administrativos fomos negligentes em nossas escolhas, mas neste país quem nunca foi? Podemos apontar inúmeros casos dentro do próprio estado e não são poucos, aconteceram em cidades que hoje são orgulhos mato-grossenses e penso que também poderemos ser... Um orgulho para o nosso estado!

Venham nos dê a mão, e risque o teu nome na nossa historia, a hora é agora!!!