1º Dia de campo pela raça bovina Senepol em Colniza.

Por Harlis Barbosa 06/11/2017 - 09:10 hs

A qualidade da raça Senepol foi o grande destaque do 1º Dia de Campo Senepol D’lagoa e Senepol Coroados, ocorrido neste sábado dia 04 de novembro, em Colniza-MT. 
Organizado pelo empresário e criador Felício Montanha, a primeira edição do evento foi um verdadeiro sucesso, e contou com a presença de vários criadores, profissionais da pecuária, investidores,apoiadores município.
Segundo ele o evento, foi uma grande oportunidade de mostrar aos presentes os avanços do Senepol e sua contribuição para a pecuária de corte, destacando ainda a docilidade dos animais como mais um diferencial da raça. Qualidades que foram enfatizadas na palestra ministrada pelo senhor Jorge que é também criador da raça.

O Senepol é uma raça bovina resultado do cruzamento de três outras raças. Sua história tem origem no século XVIII, quando surgiu o Red Poll, mistura de um bovino mocho* do condado inglês de Suffolk e outro bovino vermelho e com chifres, do condado de Norfolk, também da Inglaterra. O Red Poll é responsável pela ausência de chifres e pêlo avermelhado no Senepol. O outro lado da raça vem do bovino senegalês N’Dama, chifrudo e sem cupim, criado no continente africano principalmente por ser resistente à doença do sono.

A precocidade para reprodução e a docilidade do Red Poll se uniu à resistência do N’Dama pela primeira vez em 1918 no arquipélago caribenho de Ilhas Virgens. Em 1940, a raça já era considerada de sangue puro e em 1954 registrou o nome Senepol, junção de Senegal (país de origem do N’Dama) com o Red Poll.

Senepol no Brasil
A raça difundiu-se com força em 1998, quando pecuaristas importaram as primeiras doses de sêmen de líderes genéticos da raça. A característica que possibilitou o sucesso do animal no Brasil foi oferecer aos planteis a heterose de uma raça taurina com reprodutores a campo. “O que mais impressiona no Senepol, sem dúvida nenhuma, é sua rusticidade.  É incrível ver um animal 100% Bos taurus taurus** cobrindo vacada a campo no Pará, Mato Grosso, Bahia, como se simplesmente não se importasse com o calor”, impressiona-se Gustavo Rezende Vieira criador da raça desde 2005 e proprietário da Tufubarina Senepol.

Segundo a Associação Brasileira dos Criadores de Bovino Senepol (ABCB Senepol), os animais apresentam capacidade de sobrevivência e adaptação em condições extremas de temperatura. “Normalmente nenhum outro taurino conseguiria trabalhar a campo no Brasil”, informa a ABCB Senepol. A Associação, fundada em 2000, completou dez anos com participação efetiva em 15 estados. Para 2011, a meta é chegar oficialmente às 26 unidades federativas do país.

O crescimento tem em vista atender o mercado interno. “Infelizmente ainda não conseguimos atender o mercado que se encontra extremamente comprador”, lamenta o Gustavo Rezende, que também é diretor financeiro da ABCB Senepol. Comprovando o bom momento da raça, a Tufubarina Senepol vendeu em um leilão durante a Feicorte 2011 uma aspiração cujo preço foi recorde mundial. “O pecuarista deixou de levar a fazenda na brincadeira. Hoje, toda propriedade só se justifica se der lucro.  A aposta em Senepol garante 100% de heterose e eficiência no cruzamento industrial”, anima-se Rezende.

Cruzamento industrial com Senepol
O touro Senepol é indicado para cobertura de matrizes F1 (resultado da cruza de duas raças puras) porque consegue manter nível alto de heterose e avançar na característica do taurino*** sem perder a rusticidade do zebu. Além de recomendado para a bovinocultura de corte, o reprodutor dessa raça agrega genética também à pecuária leiteira. O Senepol possibilita ao pecuarista de leite ter renda extra com o cruzamento por criar bezerros pesados na desmama, deixando de produzir o popularmente conhecido ‘tucura’ ou ‘gabiru’. “O macho desmama pesado e a fêmea tem excelente habilidade materna, perfeita para ser utilizada, por exemplo, como receptora de embriões”, revela Gustavo.  A média de preço de um touro Senepol é entre 8 mil e 12 mil reais, mais ou menos dez vezes o preço de um bezerro comercial.

Quanto ao manejo, Gustavo tranquiliza. “Acabou o uso de ferrão, gritaria, de peão pulando porteira e, principalmente, o Senepol preserva meu patrimônio.  Não tem mais arrumação de porteira quebrada e animal que se machuca durante uma lida no curral”, afirma.

Características do Senepol

  • Rusticidade (pelo curto e resistência a ectoparasitas)
  • Docilidade
  • Dominância (padronização de bezerrada)
  • Qualidade de carcaça taurina

 


Parabéns ao empresário e criador Felício Montanha pela excelência do evento realizado, e por acreditar e investir na raça Senepol.
Parabéns também a todos os participantes e apoiadores que acreditaram neste projeto e abdicaram do seu tempo para conhecer melhor a Qualidade Genética Senepol.
Pois investir em qualidade é colher no futuro frutos avaliados e provados desta semente.