COLNIZA

Nas últimas semanas, as federações regionais têm ouvido as críticas e demandas dos produtores para serem levadas ao Ministério da Agricultura

Plano Safra: agricultura familiar pede revisão de critérios do Pronaf e juros menores

Publicados

em

Imagem Ilustrativa

Há três meses do início do próximo plano safra, entidades do setor estão se mobilizando na construção do novo plano agrícola e pecuário. Na agricultura familiar, as principais demandas giram em torno das taxas de juros e dos critérios para enquadramento no PRONAF

O agricultor Marcos Zimmermann de Crissiumal, no interior do Rio Grande do Sul, reclama que mesmo as taxas de juros mais baixas, a partir de 2,75%, anunciadas no plano safra atual, não são sentidas na prática. “A gente quase não consegue mais acessar o crédito, pois juntamente com encargos, entre proagro e taxa de juros, a gente vê que fica em torno de 10% a 12% acima do que você pega. Ou seja, se você for financiar uma lavoura de R$ 10 mil, quando você vai fazer a devolução já são R$ 11 mil. Isso acaba inviabilizando muitas vezes as propriedades, pois sabemos que o lucro real dentro da propriedade, apesar da valorização dos últimos tempos das culturas, acaba sendo muito pouco”, falou.

Já a produtora Sirlei Kogler Fassbinder, de Quinze de Novembro (RS), expõe como os altos custos de produção ameaçam o acesso ao crédito pelo agricultores familiares. “A dificuldade é que a grande maioria dos nossos produtores aqui são produtores de leite e, hoje, o enquadramento na DAP [Declaração de Aptidão ao Pronaf] é com um valor de R$ 415 mil, sendo que muito produtor de leite tem área pequena, porém produzem grande quantidade. Isso não significa que o valor que entra por mês seja um valor líquido, são rendas brutas, então muitas vezes o produtor de leite ainda está trabalhando no vermelho, mesmo tendo uma renda alta, isso acaba desenquadrando ele do Pronaf”, disse.

Leia Também:  Colniza Encaminha dois pacientes de COVID em estado grave para o Hospital Metropolitano na Capital Cuiabá

As reclamações da Sirlei e do Marcos reúnem a de milhares de agricultores familiares espalhados pelo país. Nas últimas semanas, as federações regionais têm ouvido as críticas e demandas dos produtores. Junto com a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), eles devem entregar nos próximos dias um documento para a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, com projeções e pedidos a serem incluídos no próximo Plano Safra.

“Precisamos olhar também para os programas que garantem renda aos agricultores: Seguro Agrícola, Proagro e Proagro Mais precisam ser melhorados – e melhorados bastante para atender as necessidade -, precisamos olhar e melhorar o PNAE, precisamos melhorar o PAA… pois esses programas garantem renda aos agricultores. Também, por outro lado, precisamos melhorar a qualidade de vida dos agricultores e aí nós precisamos olhar pro crédito fundiário, que ele seja remodelado, que ele funcione e, também, o financiamento para habitação rural, que traz dignidade. Junto com isso, nós precisamos rever os custos de produção. Produtor está feliz porque aumentou os preços, mas por outro lado está preocupado com os custos de produção e o óleo diesel, nós precisamos rever o preço do óleo diesel para agricultura e, em especial, para agricultura familiar”, disse o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva.

Leia Também:  Deputado de MT tem piora e volta para semi-intensivo em SP

Dentre os pedidos, há também a preocupação com os cortes feitos pelo Congresso Nacional no orçamento da União em relação aos subsídios do Pronaf. Da previsão do Poder Executivo de quase R$ 3,4 bi, foram mantidos apenas R$ 2 bi.

“Realmente é uma situação em que nós estamos muito preocupados, porque haverá, com certeza, na situação atual, uma grande limitação de recursos para os nossos agricultores. Então, a nossa intenção e ideia é que a gente lute por emendas suplementares numa lógica junto com as bancadas parlamentares que representam o setor e todos aqueles que puderem nos ajudar neste momento pra gente buscar recomposição desse orçamento que, na nossa avaliação, parecer até uma coisa que fizeram propositalmente para que, mais uma vez, a gente perdesse algo mto importante pra agricultura familiar brasileira”, concluiu o secretário de Política Agrícola da Contag, Antoninho Rovaris.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRICULTURA/ ASSISTENCIA

SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA ESTREITA OS LAÇOS COM AGRICULTORES DE COLNIZA.

Publicados

em

HB/CANON/T7/2021/MT/BRASIL

Neste inicio da semana procuramos o Dr. Marco Aurélio Velasco Teixeira Secretário Municipal de Agricultura para sabermos como andam os planejamentos desta pasta de grande importância para um município que tem mais de cinco mil assentados e praticantes da Agricultura Familiar, o Secretário nos apresentou projetos que estão aguardando para serem postos em pratica em um curto espaço de tempo, e entre vários o chefe da pasta afirmou que fará a reativação do Viveiro Municipal que estava praticamente desativado.

Todos sabem que o viveiro é um berçário fundamental para a geração de novas mudas tanto de Cacau quanto do Café Clonal e outros, e que o quanto antes for reativado melhor será.

Dr. Marco Aurélio informou ainda que além dos projetos de apoio aos produtores a Secretaria através da doação de mudas, também disponibiliza Assistência Técnica a partir do convênio que mantém com a (EMPAER) Empresa Matogrossense de Pesquisa e Assistência e Extensão Rural, onde seus técnicos William Kasper e Ronaldo Benevides estão sempre aptos a atender quem procura a secretaria.

Leia Também:  Prefeito Brandão fomenta a agricultura através da Secretaria Municipal, visando à inserção de novas tecnologias e culturas.

Marco Aurélio que esteve nas Vilas de Três Fronteiras e Taquarussu, e agora retornou e irá aguardar quando o atendimento se normalizar para ir a capital mais precisamente na (SEAF) e na Assembleia Legislativa para se reunir com Deputados e o Secretario estadual da Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Silvano Amaral para apresentar os projetos elaborados para alavancar a agricultura no município, o Secretário acredita muito na parceria entre as Secretarias Estadual e Municipal de agricultura para conseguir tirar do papel ideias que certamente irão agregar valores aos produtos gerados pela nossa agricultura familiar, e agradece muito ao Secretario Silvano Amaral a ajuda que vem dando as mais de cinco mil famílias praticantes da agricultura familiar aqui no município.

O Secretário informou ainda que a secretaria através de sua equipe está à disposição de todos, e que podem contar com os Técnicos e funcionários da pasta para resolver os problemas relacionados à agricultura familiar. Contatos Celular ou WattsApp (981185723/981294160) ou pessoalmente com Camila, Gilson, e Reginaldo.

Marco Aurélio esteve hoje 22 de abril de 21 na reunião de secretários com o Prefeito Miltinho o Vice Marco Antônio e demais secretários onde agradeceu ao Prefeito pelo apoio dado aquela secretaria até aqui, e voltou afirmar que teremos um ano atípico na agricultura municipal. E lembrou ainda que as pessoas da agricultura devem procurar primeiro a secretaria quando quiser ajuda, pois segundo ele, as portas estão abertas a todos.

Leia Também:  SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA ESTREITA OS LAÇOS COM AGRICULTORES DE COLNIZA.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

COLNIZA

CIDADES

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA