COLNIZA

Jogos do Brasileirão terão transmissão para os EUA e Porto Rico

Série A será transmitida em português e espanhol nos EUA e América Latina

Publicados

em

Foto Internet

 

Os jogos do Campeonato Brasileiro serão transmitidos em português e espanhol nos Estados Unidos e Porto Rico a partir deste sábado, 17. O anúncio, feito nesta sexta-feira, é o resultado da parceria entre a 1190 Sports, de gestão e comercialização de direitos de transmissão, imagem e distribuição esportiva, com a Univision, que atua nas áreas de conteúdo e mídia em espanhol nos Estados Unidos e será responsável pela transmissão. O acordo multiplataforma é válido até 2023.

A Univision também terá acesso aos melhores momentos de cada jogo, os gols e os principais jogadores da competição e as revelações do torneio, além de entrevistas com os destaques de cada jogo. “O crescimento do interesse pelo futebol nos Estados Unidos é uma realidade que presenciamos ao longo dos anos. Sem dúvida, a grande presença de comunidades latinas alimentou a paixão local por este esporte”, diz Hernán Donnari, CEO e co-fundador da 1190 Sports.

Para o secretário-geral e diretor de Mídia da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Edu Zebini, reafirma a importância da comunidade brasileira e hispânica na audiência do Campeonato Brasileiro. O Ministério das Relações Exteriores estima que o número de brasileiros nos EUA chegue a 1,5 milhão.

Leia Também:  Colniza, a Próxima Tragédia!

“A presença da comunidade que fala Português e Espanhol no Estados Unidos é gigante e estamos trabalhando essa janela de oportunidade para valorizar o campeonato e os clubes no exterior”, destacou.

A transmissão em português e espanhol está inserida em um contexto de expansão da transmissão do Brasileirão. Desde maio, o Campeonato Brasileiro já está sendo exibido pelo canal de streaming Paramount+, da Viacom CBS, com narração em inglês. A transmissão é feita pela 1190 Sports, que se uniu à Global Sports Rights Management, responsável pela comercialização dos direitos internacionais de transmissão da Série A.

A mesma empresa anunciou um acordo de distribuição com a PP Sports, plataforma esportiva digital líder na China. O acordo permite aos espectadores acesso exclusivo a três jogos por rodada da Série A.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Após desistir de cinco provas, Simone Biles vai disputar final da trave

Publicados

em

Foto Internet

Depois de ficar fora das finais por equipe, individual geral, salto, barras assimétricas e solo para cuidar de sua saúde mental, a ginasta Simone Biles confirmou presença na final da trave da ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio, prova que também terá a brasileira Flávia Saraiva.

A confirmação da participação de Biles na prova foi anunciada nesta segunda-feira pela Federação Americana de Ginástica (USA Gymnastics, na sigla em inglês), em um breve comunicado.

“Estamos muito animados em confirmar que vocês verão duas atletas americanas na final da trave amanhã – Suni Lee e Simone Biles. Mal podemos esperar para vê-las”, informou a federação nas redes sociais, fazendo menção também a Sunisa Lee, atleta americana que faturou o ouro no individual geral e bronze nas barras assimétricas.

A final da trave é a última da ginástica artística feminina nos Jogos Olímpicos de Tóquio e será disputada nesta terça-feira a partir das 5h50 (horário de Brasília).

Biles se classificou para todas as quatro finais de aparelhos, mas optou por se retirar de todas, exceto a trave. Antes, ela já havia desistido da competição por equipes durante a disputa depois de se perder no ar e da final individual geral para se concentrar inteiramente em sua saúde mental.

Leia Também:  Brasil festeja título, mas já muda o foco rumo às Olimpíadas

Em suas redes sociais, Biles detalhou suas lutas no treinamento com os “twisties”, um termo da ginástica para quando o corpo e a mente de uma ginasta não estão em sincronia.

“Minha mente e meu corpo simplesmente não estão em sincronia”, explicou a ginasta americana. “Para qualquer um que diga que parei. Eu não desisti”, completou a estrela da ginástica. Ela relatou que havia sofrido com o problema anteriormente, mas apenas no chão.

A desorientação relatada por Biles é causada por problemas de saúde mental, intensificados em momentos de pressão, como a disputa dos Jogos Olímpicos. A decisão de não participar das disputas foi tomada em conjunto com a equipe médica da ginástica americana, visando evitar qualquer tipo de lesão grave.

Biles terá a chance de ganhar sua segunda medalha em Tóquio, já que, apesar de ter sido retirada da final após uma falha no salto, levou a prata na disputa por equipes. Ela ostenta quatro ouros e um bronze conquistados na Olimpíada do Rio, em 2016.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

COLNIZA

CIDADES

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA