COLNIZA

COVID na SEDE!

Colniza encaminha dois pacientes de COVID em estado grave para o Hospital Metropolitano na Capital Cuiabá

Publicados

em

Nesta manhã de sábado 13/02/2021 estivemos no André Maggi Hospital
Municipal de Colniza para acompanharmos os encaminhamentos e embarque de dois
pacientes diagnosticados com COVID 19 em estado grave.

O Diretor do Hospital nos informou sobre a real situação de
Colniza em relação a pandemia, disse que ultimamente tem aumentado em muito a
procura de atendimento de pessoas com sintomas de Covid, e que a estrutura do município
e frágil e provavelmente não ira suportar se a demanda continuar aumentando.

Segundo o diretor Alessandro hoje foram dois pacientes que são removidos em horários diferentes  embarcados e encaminhados em uma UTI aérea do
estado a qual teve que dar duas viagens entre Colniza e o Hospital
Metropolitano na capital Cuiabá, pois segundo o Chefe do
“Andrezão”, no
município vizinho de Juína não tinha vaga e foi preciso pleitear estas em
Cuiabá, o que não é fácil, tem que passar por um procedimento onde todas as
cidades do estado também precisam e nem sempre conseguem.

Leia Também:  Coronavírus é mais letal para pacientes pretos e pardos

O diretor através do Secretario Municipal de Saúde Jovelino
agradeceu ao prefeito e vice Marco Antônio pelo apoio neste momento delicado
pelo qual a saúde municipal passa.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Cientistas Americanos descobrem superanticorpo capaz de matar variantes do coronavírus

Publicados

em

Foto Internet

Molécula identificada em amostras sanguíneas de pacientes com covid é capaz de matar as variantes do Sars-CoV-2 e outros micro-organismos da mesma família. Descoberta pode ajudar no desenvolvimento de vacinas e tratamentos mais eficazes

Pesquisadores americanos descobriram um anticorpo que pode combater as variantes do Sars-CoV-2 e também outros coronavírus. Os especialistas identificaram a supermolécula de defesa do corpo ao avaliar amostras sanguíneas de indivíduos com covid-19 e testar, em laboratório, o desempenho dessas células protetoras. A descoberta foi publicada na revista Nature e pode contribuir para o desenvolvimento de tratamentos e vacinas mais potentes.

Diante do aumento de casos da doença causado pelo surgimento de variantes genéticas do novo coronavírus, os cientistas saíram em busca de uma célula imune mais potente, capaz de controlar as cepas mais transmissíveis. “Essas variantes carregam mutações no DNA que as fazem mais resistentes ao sistema de defesa do corpo. Um anticorpo ideal para combater o novo coronavírus precisa resistir a esse escape viral”, informam os autores do artigo, liderados por Tyler Starr, bioquímico e membro do Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson, nos Estados Unidos.

Leia Também:  Pacientes curados da Covid precisam vencer sequelas variadas e que podem durar meses

Os cientistas examinaram 12 anticorpos, selecionados em uma pesquisa realizada por uma empresa de biotecnologia também estadunidense. Para proteger o corpo humano do vírus, as células de defesa se prendem a fragmentos do patógeno, impedindo, assim, que células sejam infectadas. “Esses fragmentos de proteína são chamados domínios de ligação ao receptor. Nós observamos como esse grupo de moléculas realizava essa tarefa”, relatam.

PUBLICIDADE

Por meio de uma análise genética detalhada, os especialistas avaliaram o desempenho dos 12 anticorpos ao combater o novo coronavírus e também a capacidade das células de defesa de se ligarem a domínios de patógenos que fazem parte da mesma família do Sars-CoV-2, a sarbecovírus. Um dos anticorpos estudados, o S2H97, se destacou pela capacidade de aderência aos domínios de ligação de todos os sarbecovírus testados. A molécula de defesa foi eficaz também contra uma série de variantes do vírus da covid-19 em testes feitos com células humanas e ratos. “Esse é o anticorpo mais interessante que já descrevemos”, enfatiza Starr em uma entrevista à revista Nature.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

COLNIZA

CIDADES

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA