COLNIZA

SAÚDE

O avanço da pandemia mostra as fragilidades de uma sociedade despreparada

Publicados

em

Paulo Lemos
da Redação

Após uma semana difícil uma análise geral mostra que não só a população, nem só político tal tem culpa, mas são diversos fatores

No último ano desde o início da pandemia, o vírus expôs ainda mais as falhas da saúde pública e privada, da nossa economia e da falta de consciência coletiva, fatores esses que implicaram em uma crise que se instaura e gera ainda mais um ambiente inseguro para a população. Em Mato Grosso, do dia 04 de março ao dia 19 foram registradas 755 mortes em decorrência da Covid-19, doença que trouxe instabilidade em todas as áreas e âmbitos da sociedade.

Médicos fazem os atendimentos, mas estão sobrecarregados. Políticos foram expostos com a má gestão, fizeram um ‘mini-locdown’ onde teve um efeito reverso, com aumento de casos e de mortes, em vez de diminuir. A população continuou se aglomerando. Estes dois últimos, tentam jogar uma culpa sempre na política ou na falta de consciência da população, enquanto muitos disseminam vírus e fakenews de que os óbitos são propositais, de que os enfermeiros desligam máquinas de respiração para matar, enquanto tudo isso acontece pessoas continuam morrendo por politicagem e falta de responsabilidade. Quer uma prova ainda maior disso? Entre agora em um grupo de aplicativo de mensagem do seu trabalho, dos amigos, familiares e procure por alguns minutos, ali vai ter uma teoria da conspiração.

Leia Também:  EDIÇÃO DO JORNAL O POPULAR Nº 25 JA NA CIDADE "A VEZ DAS DIVAS"

Lado médico

Por falta até de um protocolo do Ministério da Saúde que possam orientar os médicos no processo de tratamento dos pacientes, muitos profissionais se perdem e podem cometer erros sim. Mas não podemos banalizar erros em uma época em que se perde muitas vidas, os profissionais estão claramente sobrecarregados, cansados, exautos, com traumas. Entretanto passar as informações corretamente para os familiares é fundamental, tratar com ainda mais calma e cuidado os pacientes que padecem nos leitos de UTIs deve ser uma conduta ainda mais humana e carinhosa, são vidas.

População

De acordo com a Polícia Militar, entre a noite de sexta-feira (12.03) e a madrugada da última segunda-feira (15), a Operação Dispersão IV, desenvolvida pela Polícia Militar, dispersou 892 aglomerações de pessoas em todo o Estado de Mato Grosso. De acordo com a estimativa da PM essas ocorrências somavam 4.700 pessoas.

As novas variantes estão matando pessoas mais jovens, ontem (19) um jovem de 20 anos faleceu em decorrência da doença. O governador Mauro Mendes (DEM) em entrevista coletiva, também explicou que os jovens não são imunes ao vírus.

Leia Também:  O homem que fez dois transplantes de coração

Economia

Com o fechamento do comércio mais cedo, milhares de pessoas reclamaram para o governo e para as prefeituras, nesta semana comerciantes e autoridades se reuniram para buscar medidas que possam flexiblizar os horários de funcionamento, já que se a economia quebrar muita gente pode passar fome e fome também, mata. A situação é delicada, por isso a comunidade junto aos órgão de poder devem agir em harmonia e em conjunto para que as medidas de redução do contágio dê certo e tudo volte ao normal. Inclusive as vacinas estão chegando, de forma lenta e gradativa, mas estão.

Vacinas

Até o momento, Mato Grosso já recebeu 334.360 doses de imunizantes contra a Covid-19. Nesta semana chegaram 55.600 doses da vacina CoronaVac, recebidas na manhã na quarta-feira (17). Portanto o plano de imunização está seguindo e avançando, o que a população precisa entender é que quem puder ficar em casa e não ir para as festas clandestinas, é para ficar. Quem precisar sair para trabalhar, trabalhe.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

VACINAÇÃO CONTRA COVID 19 EM COLNIZA GANHARÁ UM ESPAÇO MAIS ACESSÍVEL A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA 05 ABRIL.

Publicados

em

Imagem Ilustrativa

A partir desta segunda-feira (05) a Secretaria Municipal de Saúde retomara a vacinação contra Covid 19 1ª dose e dando continuidade a 2ª fase do plano municipal de vacinação.

A Secretária irá transformar a vacinação em um grande evento para que todos vejam passo a passo da ação que irá ser realizada no pátio da Igreja Católica (Paróquia Sagrada Família) no centro da cidade, onde você poderá se vacinar e ainda contribuir com um quilo de alimento não perecível (Exceto Sal) para as pessoas em situação de Vulnerabilidade Social, o plantão funcionará de 08h as 11h e das 13h as 17h.

A Secretaria respeitará as faixas etárias devido ao lote de vacinas ser pequeno mesmo vacinando somente os grupos prioritários como as comorbidades e aqueles são da vez na sequencia e das faixas etárias respeitadas pela Secretaria de Saúde desde o inicio. E neste momento a faixa etária regularmente são as pessoas de setenta anos acima, a secretaria informa que o lote disponível são de 380 doses e que enquanto tiver vacina serão aplicadas nesta campanha.

Leia Também:  Cigano avalia novos desafios e conta bastidores da saída do UFC: “Não respeitam a história”

Em relação ao restante do estado e até do país, Colniza não está atrasada e que os lotes de vacinas destinadas para Colniza foi o suficiente para manter a vacinação no município atualizada.

O Secretário Jovelino Almeida parabeniza a todos pelo esforço e agradeceu ao Prefeito Milton Amorim e ao vice Marco Antônio, pelo esforço de buscar o maior numero de doses para Colniza, e até mesmo se disponibilizar a comprar mais vinte mil doses assim que o Butantã ou Fiocruz ou outro laboratório pelo mundo resolver vender.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

COLNIZA

CIDADES

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA